sexta-feira, 21 de dezembro de 2012



Passeios e Brincadeiras:

A chinchila precisa passear?

Sim. O passeio da chinchila não só é importante para o bem-estar dela, mas também é o momento durante o qual você pode interagir com ela e criar laços de confiança.

Como ela é um animal noturno e, portanto, seu período de atividade é à noite, este é o melhor momento para o passeio. Reserve diariamente ao menos meia hora para deixar a chinchila se exercitar. Uma hora é o ideal. Mas se você tiver disponibilidade, poderá deixá-la solta por mais tempo.

O passeio deve ser sempre supervisionado, não deixe a usa chinchila brincando e passeando sozinha, ela certamente vai se meter em confusões, muitas vezes perigosas para ela, que podem também ter conseqüências fatais.


O ambiente:

O mais importante neste momento é preparar o ambiente destinado ao passeio de forma que fique seguro para ela. As chinchilas são curiosas, ágeis e gostam de tocas. Desta forma, uma vez solta, ela vai procurar coisas para roer, vai correr mais rápido do que você pode acompanhar e vai se enfiar em buracos de onde você não conseguirá tirá-la. Daí a importância de preparar o local. Lembre-se também que um lugar adequado para o passeio é fechado (não solte a chinchila ao ar-livre), protegido de sol e chuva e de onde ela não possa escapar, seja por uma porta, janela, ou por áreas vazadas, como é o caso de varandas e sacadas.

Verifique tudo o que está à sua volta da perspectiva da chinchila e tente imaginar as confusões em que ela pode se meter naquele ambiente.

sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Fóssil da chinchila mais velha do mundo!


Você conhece a chinchila? É aquele animal bem fofinho que algumas pessoas têm de estimação em casa. Nativos aqui do nosso continente – a América do Sul –, esses roedores são muito agitados e adoram fazer exercícios e explorar o mundo. 


Agora olhem que legal: um grupo de paleontólogos descobriu o fóssil da chinchila mais velha do mundo! Ela foi descoberta no vale de um rio nos Andes do Chile, onde antes havia uma cadeia de vulcões.




As chinchilas pré-históricas tinham pelagem muito densa – cerca de 20 mil pelos por centímetro quadrado, enquanto o ser humano tem só 2,2 mil – e se banhavam em cinzas vulcânicas em vez de na água (Ilustração: V. Simeonovski, Darin Croft)



Segundo o geólogo e geofísico John Flynn, do Museu Nacional de História Natural dos Estados Unidos, o fóssil tem pelo menos 32,5 milhões de anos. O achado, além de dar pistas sobre a história das chinchilas, pode indicar que na região onde foi encontrado já existiam pastagens de grama, o que não se podia comprovar até então.


A mandíbula da chinchila pré-histórica tem dentes semelhantes aos de outros mamíferos que se alimentam de pasto (Foto: Museu Nacional de História Natural, M. Ellison)



John explica que o fóssil de chinchila se tornou uma importante evidência disso porque tinha dentes bem parecidos com os dentes de outros mamíferos que pastam, como a vaca. Esses animais são chamados de hipsodontes e sua principal característica são os dentes molares bem desenvolvidos e com crescimento contínuo.

“A nova descoberta aponta para a primeira aparição de habitats secos e abertos, que podem ter sido as mais antigas pastagens do mundo”, conta John. As chinchilas pré-históricas, ao que tudo indica, se alimentavam de pastos assim como a vaca, a cabra e o cavalo.




As chinchilas de estimação atuais não devem ser alimentadas com grama, e sim com ração especial (Foto: Marcelo Bello / Flickr / CC BY-NC-SA 2.0)



Não pense, porém, que você pode pegar um punhado de grama do seu jardim e dar para a sua chinchila de estimação comer. As espécies de chinchilas modernas têm um sistema digestório bastante sensível e só podem ser alimentadas com ração própria – a antiga espécie de chinchila, já extinta, era adaptada a outro tipo de habitat, parecido com a savana.

“É provável que estas espécies pré-históricas tenham vivido também em outras partes da América do Sul”, completa o paleontólogo americano Darin Croft, da Universidade Case Western Reserve. Quem sabe a tatatatataravó da sua chinchila de estimação não passou aqui pelo Brasil?


Coméricio de Peles




NOTÍCIAS DA IFTF FEDERAÇÃO INTERNACIONAL DE COMÉRCIO DE PELES

Artigo publicado na Furbusiness edição de setembro de 2003.



DEMANDA POR PELES EM ASCENSÃO

Resultados anuais, anunciados no final de maio pela IFTF, mostram que as vendas globais de vestuários de pele aumentaram em 10,8 por cento, atingindo 11 bilhões de dólares.

Este crescimento significante reflete o crescimento da demanda dos consumidores por peles, que tem sido evidente pelos últimos 4 anos, desde que a IFTF começou a compilar os resultados anuais.

O presidente da IFTF, Andréas Lenhart, disse: "O último biênio foi duro, com uma situação econômica fraca em muitos de nossos mercados tradicionais. Nós estivemos assistindo a um clima de incertezas anterior a guerra com o Iraque, acrescidas pela erupção da SARS. Houve um declínio geral nos gastos, particularmente, em itens de luxo. Entretanto, o comércio de peles tem se mantido e, para dizer a verdade, foi melhor como um todo que outros setores.

Nós continuamos a corresponder as necessidades dos consumidores. Para isto, nós recentemente concordamos sobre um novo esquema de etiquetagem que irá ajudar os consumidores a saber exatamente que tipo de pele eles estão comprando no momento da aquisição".



REUNIÕES EM LONDRES

O comitê da IFTF PR reuniu-se em Londres, no mês de junho passado, para rever o progresso das atividades promocionais e discutir possíveis idéias para 2004.

O comitê examinou o projeto para promover peles nas tendências da moda, dentro do ramo, para os meios de comunicação internacionais e para os consumidores, baseando sobre o projeto iniciado dois anos atrás e com vistas para estender a comunicação para o setor de estilo de vida. O membros também discutiram como, mais além, uma competição internacional de desing de peles poderia ser introduzida em países membros e revisaram atualizações recentes nos dois sites da IFTF, www.iftf.com e www.fur-style.com .

No dia anterior, membros do comitê de ética da IFTF desfrutaram de um importante encontro examinando a posição da indústria em questões morais e éticas relacionadas ao uso de peles. Os membros estão procurando estabelecer uma "moralidade" com a qual o setor de peles, como um todo, possa se identificar.



COMPORTAMENTO DOS CONSUMIDORES

De acordo com Evans McDaniel, consultor de tendências da moda da IFTF, "o comportamento Aqui-Hoje-Será-Amanhã que marcou nosso patente consumismo nos anos 80 e 90 tem agora decisivamente dado caminho para, padrões de gastos menos extravagantes. O consumidor de hoje ...prefere comprar com integridade ao invés de adquirir por capricho... Nesta instabilidade atual, criada pela situação política mundial, e a conseqüente baixa na economia, o bem-estar de saber que nós estamos comprando um produto sustentável nos proporciona maior prazer do que o rápido dilema e a sensação barata oferecida pela moda descartável. O consumidor de hoje vê a liberdade de escolha como o luxo máximo e individualidade como a nova marca registrada."

Evans McDaniel identificou três grupos específicos de consumidores:
Uma nova geração na casa dos vinte que está procurando a rebeldia dos anos 60 e 70 para fazer sua marca no mundo e mostrar que individualidade é mais autentica do que perfeição fabricada.
Um complexo e diverso grupo urbano e sofisticado, na casa dos trinta que preferem misturar e combinar de acordo com os seus gostos. Este consumidor bem informado em design é profundamente receoso com produtos de massa e empresas globais desumanas.
Um grupo socialmente responsável, nascidos no pós-guerra, que estão tomando uma atitude de volta ao básico. Este consumidor é atento a moda e á atraído por marcas éticas e produtos naturais ambientalmente amigáveis. O comércio de peles pode seguir nesta tendência de individualidade e demanda por produtos naturais.




ALTA COSTURA

Fotografias dos shows de alta costura em Paris da coleção outono-inverno 2003-04 foram publicadas no site de moda da IFTF no começo de julho, iluminando as mais glamurosas peles pelos mais importantes designers internacionais.



Visite www.fur-style.com para ver as mais recentes e inspiradas criações dos shows.

sábado, 17 de novembro de 2012

Um pouco da historia












As chinchilas são crepusculares roedores, um pouco maiores e mais robustos do que esquilos, eles são nativos dos Andes, montanhas na América do Sul. Vivem em colônias em altitudes elevadas (até 15.000 pés / 4.270 m). Historicamente, viviam nos Andes da Bolívia, Chile e Peru, mas hoje, suas colônias na natureza permanecem apenas no Chile. Junto com seus familiares, viscachas , eles compõem a família Chinchillidae.



O animal (cujo nome significa literalmente "chincha pouco") é nomeado após as Chincha pessoas dos Andes, que antes usava sua densa, pele aveludada. Até o final do século 19, chinchilas haviam se tornado muito raro devido à caça para a sua ultra-suave pele. A maioria das chinchilas que atualmente são utilizados pela indústria de peles para vestuário e outros acessórios são criados em fazendas.




A duas espécies.














As duas espécies vivas de chinchila são Chinchilla chinchila (anteriormente conhecido como Chinchilla brevicaudata ) e Chinchilla lanigera . Há pouca diferença notável entre as espécies, exceto C. chinchila tem uma cauda mais curta, pescoço e ombros espessos, e as orelhas mais curtas do que C. lanigera . A Primeira espécie, está em vias de extinção, o último, embora raros, podem ser encontrados na natureza. As chinchilas que são domesticadas podem ter sua origem da espécie C. lanigera.



Ambiente nativo













Em seu habitat natural, chinchilas vivem em tocas ou fendas nas rochas. Eles são jumpers ágeis e podem saltar até 6 pés (1,8 m). Predadores na natureza incluem aves de rapina , gambás , felinos , serpentes e caninos . Chinchilas têm uma variedade de táticas defensivas, incluindo a pulverização de urina e liberando pele se mordido. Em estado selvagem, as chinchilas foram observados comendo plantas folhas, frutas ,sementes e pequenos insetos . 



Na natureza, chinchilas vivem em grupos sociais que se assemelham colônias, mas estão devidamente chamado rebanhos . Eles podem se reproduzir em qualquer época do ano. Seu período de gestação é de 111 dias, mais do que a maioria dos roedores. Devido a esta longa gestação, chinchilas nascem totalmente forradas e com os olhos abertos, suas ninhadas são geralmente em pequenos números, predominantemente dois.


Papéis com humanos













Indústria de peles

O comércio internacional de pele de chinchila remonta ao século 16. Sua pele é popular no comércio de peles, devido à sua sensação extremamente macia, que é causada pelo surgimento de 60 cabelos de cada folículo piloso, em média. A cor é geralmente muito uniforme, o que o torna ideal para pequenas peças de vestuário ou o revestimento de peças de vestuário de grandes dimensões, apesar de algumas peças grandes pode ser feito inteiramente a partir da pele. Um único casaco cheio de comprimento feito de pele de chinchila pode exigir até 150 peles , como chinchilas são relativamente pequenos, seu uso para pele levou à extinção de uma espécie, e colocar uma forte pressão sobre os outros dois. Embora seja ilegal para caçar chinchilas selvagens, os animais selvagens estão agora à beira da extinção por causa da caça ilegal continuada. Chinchilas domesticadas são ainda criadas para este uso.




Chinchilas como animais de estimação



















Chinchilas exigem o exercício extenso. Seus dentes precisam ser gastos, à medida que crescem continuamente pode impedi-los de comer se ficarem encobertos. Palitos de madeira, pedra-pomes e brinquedos da mastigação são boas opções, mas coníferas e madeiras cítricas (como cedro ou laranja) devem ser evitadas por causa do elevado teor de resinas, óleos e fenóis que são tóxicos para chinchilas. Salgueiro, vidoeiro, maçã, manzanita ou madeiras de pinus seca em estufa são todos seguros para chinchilas para mastigar. 






Chinchilas não têm a capacidade de suar e, portanto, se obter temperaturas acima de 25 ° C (80 ° F) podem ficar superaquecidos e sofrerem de calor. Chinchilas dissipam o calor através do encaminhamento de sangue para suas orelhas grandes caso elas fiquem vermelhas sinalizam superaquecimento.
Chinchilas podem ser encontradas numa variedade de cores. A única cor encontrada na natureza é cinza padrão. As cores mais comuns são o veludo branco, preto, bege, ébano, violeta, e safira, e misturas desses. 

Os animais instintivamente limpam sua pele, tomando banhos de poeira, em que rolam na poeira especiais feitos de multa pedra-pomes. Na natureza, a poeira é formada a partir de finos, terra rochas vulcânicas. A poeira entra em sua pele e absorve o óleo e sujeira. Estes banhos são necessários algumas vezes por semana. Chinchilas não tomam banho em água, porque a pele densa impede o ar de secagem, mantendo a umidade perto da pele, o que pode causar o crescimento do fungo da podridão ou peles. A chinchila molhada deve ser seca imediatamente com toalhas e secador de cabelo sem calor. A pele grossa resiste parasita, como pulgas, e reduz a caspa solta, tornando chinchilas hipoalérgicas. Chinchilas comem e bebem em quantidades muito pequenas. Na natureza, eles comem e digerem gramíneas do deserto, portanto, não eficientemente processam alimentos ricos em proteínas gordas ou alta, ou muitas plantas verdes. A alta qualidade, baseada em feno de pelotas e de um fornecimento constante de feno Timothy solto irá satisfazer todas as suas necessidades alimentares. Muito sensíveis chinchilas 'trato gastrointestinal pode ser facilmente rompido, portanto, uma dieta saudável é importante. Em uma ração mista, chinchilas podem evitar os saudáveis, ricos em fibras pelotas em favor de itens como passas e sementes. Legumes e frutas frescas (com alto teor de umidade) devem ser evitados, pois estes podem causar inchaço, que pode ser fatal. Doces e guloseimas de frutas secas deve ser limitado a um por dia, no máximo. Isto pode levar a diarreia, ou em longo prazo, a diabetes. Nozes devem ser evitadas devido ao seu elevado teor de gordura. Alimentos ricos em proteínas e feno de alfafa podem causar problemas de fígado e deve ser limitado.

Fonte: wikipedia


.